Este site tem Usuários Online e


BORRACHEIRO ENCONTRA JAZIDA DE MINÉRIO DE FERRO EM ITAPETINGA
16 de janeiro | 2 Comentários | 5.934 visualizações | Postado Por Jose Bispo
A curiosidade de um borracheiro pode ser o pontapé inicial para a mudança da economia e da vida social de Itapetinga. Ele pode ter encontrado uma verdadeira jazida de minério de ferro e outros minerais aos arredores da cidade.
 
A suposta jazida, de acordo com o descobridor, atinge uma grande área que envolve, pelo menos, três propriedades rurais entre as torres de televisão.
 
O borracheiro, Nemésio Ferreira Bomfim, de 57 anos, convidou um dos editores do Itapetinga na Mídia para ir até o local e constatar a sua descoberta, ocorrida há três anos.
 
Garimpeiro nas horas vagas, Nemésio revelou que no ano de 2009, durante um domingo, passeava pelas terras e resolveu catar algumas pedras. De início, fez um teste simplório com um ímã que colava às pedras facilmente.
 
Para ele não havia mais dúvidas: era minério de ferro.
 
Informou o achado para alguns amigos e dois deles resolveram apostar em Nemésio, enviando as pedras para serem analisadas por geólogos. Para a alegria do borracheiro, tratava-se realmente de minério de ferro em porcentagem superior a 59 por cento.
 
MATERIAL EXAMINADO
 
Relatório de geólogos
 
No material enviado para análise, de acordo com documentos que estão com Nemésio, os geólogos expediram relatório com incidência de 59,03% de ferro e outros nove minérios.
 
O relatório é da empresa ENGEO GEOLOGIA E GEOFÍSICA/CTGAS.
 
QUEM É NEMÉSIO?
 
Nemésio Ferreira Bomfim
 
Borracheiro de profissão e garimpeiro nas horas vagas, Nemésio Ferreira Bomfim é natural de Itororó, mas reside em Itapetinga há bastante tempo, onde tem, às margens da BR-415, uma borracharia.
 
Conhecido de todos, Nemésio revelou que por quatro anos trabalhou em um garimpo na cidade de Boa Vista, em Roraíma. Lá aprendeu o ofício e garante que conhece de longe um mineral, como foi o caso da jazida recém encontrada por ele.
 
“A descoberta da jazida já foi registrada no órgão competente”, disse Nemésio, acrescentando que o registro ficou em torno de R$ 14.000,00, rateado entre ele e dois amigos.
 
E Nemésio faz um desafio: “Quem estiver duvidando, me procure e mostrarei que realmente se trata de minério de ferro”.
 
Mas, se alguns duvidam do borracheiro, o mesmo não acontece com um grupo de empresários que já olhou as terras e pretende extrair o minério brevemente.
 
No vídeo abaixo, Nemésio mostra uma pedra magnetizada:
 
 
 
 

 

 


2 Comentários Quero comentar!

  • Precisa ser feito um estudo muito mais profundo sobre o assunto.

    Comentário de piragibe — 19 de janeiro de 2013 @ 11:42

  • A extração de minério de ferro envolve outras questões como disponibilidade de água na região e fontes de energia para as fases de beneficiamento do mineral.Além do mais ,na porcentagem que foi demonstrada, o mineral possivelmente necessitaria ser “misturado” a outro com maior teor de ferro a fim de se obter um produto mais rico e de valor comercial que compense os custos da produção.de qualquer forma,é uma boa e promissora notícia,ainda assim , vale a pena continuar lutando pela permanência da azaléia na região.

    Comentário de Ródilon M. Félix — 20 de janeiro de 2013 @ 08:55


Faça seu Comentário.

Site desenvolvido por Fabio Nogueira