SEMIFINAIS DO INTERMUNICIPAL EVIDENCIAM PAIXÃO DAS CIDADES BAIANAS PELO FUTEBOL

Postado em 27/11/2014

Comentários

184 cliques

sel itapetSeleção de Itapetinga (foto: Esdras Lopes – Itapetinga Sport News)

Depois da participação de 80 cidades de toda a Bahia, o Campeonato Intermunicipal 2014 chega a sua reta final com quatro equipes na luta pelo titulo do maior evento amador do estado.

E dentre as cidades de Cachoeira, Itamaraju, Itapetinga e Santaluz, o investimento das prefeituras e a contratação de atletas experientes de outras localidades são as principais características que unem os semifinalistas da atual edição do certame.

Até chegar na atual fase, o Intermunicipal uniu equipes de todas as regiões do estado em 356 jogos realizados em 4 meses de disputa.

Na primeira fase, os 80 concorrentes foram divididos em 20 grupos de 4 times que atuando em jogos de ida e volta definiram os dois melhores colocados de cada chave para o início da fase eliminatória da competição.

Agora, das quatro seleções que ainda restam no torneio apenas uma delas vai em busca de uma conquista inédita. Mesmo assim, Santaluz não é considerada um azarão pelos seus concorrentes. 

No atual elenco, o selecionado tem em suas fileiras experientes jogadores como o zagueiro João Carijé, bicampeão por São Francisco do Conde, e o meia Pitchaco, que faturou no ano passado pela seleção de Itajuípe. No banco, o treinador Zé Carijé tenta repetir no comando o que já conseguiu por três vezes quando atuava nos gramados.

Ter jogadores mais experientes de outras cidades é uma marca das seleções que lutam pelo título do Intermunicipal, e assim como Santaluz a seleção de Itamaraju não fica atrás no que se referem as contratações. Cerca de 15 atletas de várias regiões do estado integram a equipe do extremo sul, que luta pelo terceiro título da sua história.

Sem o apoio das prefeituras municipais é bem difícil que uma equipe chegue tão longe no Campeonato Intermunicipal, ou até mesmo consiga participar do torneio. Outro caso que confirma isso é a equipe de Itapetinga, que mesmo com a dura concorrência de outras cidades favoritas na atual edição, despontou novamente como uma força na busca pelo titulo.

“Iniciamos 2014 com dificuldades e com tantas seleções na competição não imaginávamos chegar tão longe. Mas, graças ao apoio da prefeitura conseguimos montar uma equipe”, afirmou Joilson Santos, radialista e membro da secretária de Esportes da cidade.

Mesmo confessando que a folha salarial itapetinguense é inferior aos dos seus adversários, Joilson exalta o elenco montado e acredita na quebra de um tabu.

“Já são quase 20 anos desde nossa última conquista, 12 que chegamos a uma semifinal. Muitos atletas da casa acabam migrando para outras cidades por questão do financeiro, mas no nosso atual elenco temos bons atletas como o atacante André, que veio de Barueri e está entre os artilheiros do evento, o volante Dilson Bracinho, que já atuou em Porto Seguro, e o meia Miller, de apenas 20 anos e que é daqui da cidade mesmo”, enfatizou.

Entretanto, para chegar a grande final a equipe do centro-sul tem um tradicional rival nas semifinais.

“Nós conhecemos bem a seleção de Cachoeira e temos uma rivalidade. Em 2003, acabamos sendo eliminados por eles e agora queremos fazer a revanche”, reiterou.

Cachoeira é um adversário indigesto para os concorrentes ao título de 2014. Mesmo com sete conquistas na história do Intermunicipal, a equipe do recôncavo não era apontada como favorita por analistas e torcedores, mas desbancou durante o torneio equipes como Santo Amaro e Conceição de Coité, além de conseguir uma importante vitória contra Ipirá fora de casa.

Com atletas experientes como Thiago Leal (ex-Bahia), George (ex-Ipitanga) e o atacante Belo (ex-Colo-Colo), o time cachoeirano reanimou a população local e trouxe um novo destaque para um dos campeonatos amadores mais animados do Brasil. 

No próximo domingo (30), as quatro seleções voltam a campo para iniciar as semifinais do Intermunicipal 2014.

Em Itapetinga, os donos da casa recebem Cachoeira enquanto Santaluz joga fora de casa contra Itamaraju. 

Fonte: Bahia Notícias.

escala


PRÉDIO DO DPT/IML JÁ ESTÁ COM SUA ESTRUTURA MONTADA NO LOCAL…

Postado em 19/11/2014

Comentários

1.026 cliques

PREDIO DPT

A cidade de Itapetinga, sudoeste da Bahia, que tanto esperou pelo seu IML (Instituto Médico Legal), ao longo de sua história, 62 anos, finalmente respira aliviada com a construção do prédio do DPT/IML aos fundos do Complexo Policial numa parceria de convênio entre Estado e Município.

A falta do IML (Instituto Médico Legal) na cidade de Itapetinga, que atende treze municípios da região na área de jurisdição da 21ª Coorpin, já que no município funciona a CRPT (Coordenadoria Regional de Polícia Técnica), continua sendo um transtorno para a família que perde seu ente querido.

 

Com a ausência do Instituto, os corpos são encaminhados para Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia, distante 100 km de Itapetinga.

 

É necessário que o corpo da vitima com morte não assistida pelo médico ou violenta, seja submetido ao exame necroscópico ou autópsia, que é realizado pelo IML, assim a família consegue a Declaração de Óbito, obrigatória para a realização do funeral e sepultamento do cadáver.

 

Com esta burocracia a família é obrigada a aguardar angustiada até que o corpo seja liberado para a realização de cerimônia de funeral. Com a implantação do IML em Itapetinga, a população vai respirar mais aliviada, pois as famílias passam a gozar do direito de velar os corpos dos seus ente queridos.

Vamos falar um pouco sobre o avanço na construção do DPT/IML:

MODULOS DPT IML7A construção com módulos industrializados tem se tornado cada vez mais frequente devido às exigências cada vez maiores do mercado em busca de rapidez na construção de edificações.

Atendendo principalmente as obras que possuem prazo reduzido, este sistema oferece, além da rapidez na execução, redução dos custos gerais, adaptabilidade a situações diversas, flexibilidade para composição de elementos construtivos industrializados e boa qualidade final da edificação.
 

MODULOS DPT IML8O sistema é um exemplo de módulos industrializados que permite composições flexíveis e adaptáveis a cada caso. Constituída em módulos de 3x6m, possui variadas composições horizontais e verticais.

Outra vantagem é que todos os múdulos já trazem acabamento de paredes, teto, pisos, louças sanitárias, esquadrias (portas, janelas e basculantes), instalações elétrica e hidráulica, entre outros.

Vantagens:
 

Mobilidade e remoção – prédios inteiros podem ser removidos e transportados;
Rapidez de montagem – possui elementos modulares já fabricados, de fácil transporte e montagem;
Expansão ou redução – a partir de um módulo único, é possível aumentar ou reduzir a edificação, acrescentando ou retirando módulos;

Elementos de composição:
 

Estrutura – perfis e encaixes em aço galvanizado
Paredes – constituídas por painéis, compostos de duas chapas de aço galvanizada, com núcleo termo-acústico. Além disso, possui opção por painéis GRC (concreto reforçado por fibras de vidro), que são resistentes ao fogo, isolantes térmicos e acústicos, de montagem simples e sem necessidade de revestimentos adicionais.

Com a estrutura afixada na base, resta agora, a conexão das instalações hidráulicas, elétrica e sanitária, pavimentação da área de acesso e o acamento final. 

DPT  (4)

O prefeito José Carlos Moura, o secretário de Urbanismo e Infraestrutura do município, o engenheiro civil  Jeremias Filho de Brito, o coordenador do DPT Dr. Sadi Gumes, funcionários do DPT local, o delegado titular Dr. Roberto Júnior e a comunidade  em geral estão aguardando com muita ansiedade a hora da inauguração do prédio do DPT/IML. Parabéns Itapetinga, o Projeto de construção já é uma realidade!

Imagens do local de construção do DPT/IML

PREDIO DPTPREDIO DPT IML4 PREDIO DPT IML3 PREDIO DPT IML2 PREDIO DPT IML1MODULOS DPT IML10 MODULOS DPT IML9 MODULOS DPT IML8 MODULOS DPT IML7 MODULOS DPT IML6 MODULOS DPT IML5 MODULOS DPT IML4 MODULOS DPT IML3 MODULOS DPT IML2 MODULOS DPT IML1 DPT  (8) DPT  (2) DPT - IML  (12)
 

 


CHUVA PROVOCA DESTRUIÇÃO EM QUARTEL DO PELOTÃO DE ITAMBÉ…

Postado em 17/11/2014

Comentários

467 cliques

Quartel da PM 3

Um muro desabou no Quartel da Polícia Militar durante forte chuva na noite deste sábado (15), e destruiu um automóvel, duas motocicletas e danificou dois carros pertencentes aos PMs de plantão. 

O muro pertencente à Biblioteca Pública Municipal, com aproximadamente 20 metros de comprimento desabou por completo e deixou uma cena de destruição, provocando grandes prejuízos. O desabamento aconteceu por volta das 23:30h.

De acordo com informações, o muro não teria suportado a pressão de um grande volume de água que se acumulou durante as três horas de chuva constante, nesta noite. O carro e as motocicletas destruídas são frutos de apreensão e estavam custodiadas. 

Fonte: Itambé Agora

Quartel da PM 2 Quartel da PM 3 Quartel da PM 4 Quartel da PM 5 Quartel da PM 6 Quartel da PM 7 Quartel da PM 8 Quartel da PM 9 Quartel da PM


JÚRI DO CASO LÉO BARROS (LÉO GORDO) FOI ADIADO PARA 2015…

Postado em 13/11/2014

Comentários

686 cliques

Leo Barros

Com tudo pronto para ir à Júri nesta quinta-feira, 13/11/14, num esforço do Poder Judiciário através da (Vara de Execuções Penais e do Tribunal do Júri da comarca de Itapetinga) e Ministério Público, o Processo Crime contra o réu Lucas José Lacerda de Santana, pela morte de Leandro Ferreira Barros, carinhosamente tratado de (Léo Gordo), foi adiado para o ano de 2015.

Isso porque, houve Substabelecimento, ou seja, a troca de advogados no Processo. O substabelecimento é a transferência, pelo mandatário (outorgado da procuração original), dos poderes que lhe foram outorgados no mandato (pelo outorgante da procuração original), em parte ou no todo, para outrem, a fim de que o substitua (outorgado do substabelecimento).

O advogado que acompanhou Lucas José Lacerda de Santana, assassino de Léo Barros, no início do Processo foi um. Quando a defesa impetrou recurso no Tribunal de Justiça da Bahia e foi deferido o Habeas Corpus, foi feito por um segundo advogado, que segundo informações não teria condição de defender o réu no Tribunal do Júri e teria optado em repassar o Processo para um substituto.

O Ministério Público e o Tribunal do Júri foram informados pela defesa do réu sobre tal decisão, havendo por tanto, adiamento do Júri para o ano que vem, sem data oficial.

A família da vítima já foi oficialmente informada da decisão e resta agora, esperar mais alguns meses até a data do novo Júri.

 


VEM AÍ! JÚRI POPULAR DO CASO LÉO GORDO NA PRÓXIMA QUINTA-FEIRA….

Postado em 11/11/2014

Comentários

626 cliques

Leo BarrosNa próxima quinta-feira (13/11/14), há exatamente três (03) anos , três (03) meses  e dezenove (19) dias do bárbaro homicídio do empresário Leandro Ferreira Barros, o “Léo Gordo” como era tratado carinhosamente, finalmente o processo vai à Júri Popular.

 

A família vem sofrendo ao longo do tempo, a dor da saudade, vivendo de lembranças, buscando em Deus, muita resignação para lidar com a dura realidade, na certeza de que a justiça vai prevalecer.

 

Para entender o caso é necessário voltar no tempo e refrescar a memória daqueles que não se lembram como foi que tudo aconteceu.

 

O caso:

 

leo-gordo-77Era final da manhã de 25 de julho de 2011, uma segunda-feira, e a Polícia Civil é informada de que nas proximidades do Parque de Exposições Juvino Oliveira, na estrada de acesso à Fazenda de Dona Naná, há um corpo, sem vida, dentro de um carro. Para surpresa da própria polícia, o corpo era do empresário Leandro Ferreira Barros, de 29 anos (à época).

 

Filho do casal Wilson Barros (já falecido) e Sônia Ferreira Barros, “Léo Gordo”, como era carinhosamente conhecido, foi brutalmente assassinado a tiros dentro do carro da sua genitora.

 

DSC03287Seis dias após o crime, Lucas José Lacerda de Santana, acompanhado de advogados, se apresentou à Polícia Civil. Disse que matou o empresário para não morrer, porque estava sendo ameaçado de morte por ele. Essa versão não foi sustentada pelas investigações.

  

Chamou a atenção dos policiais a frieza e a riqueza de detalhes com que Lucas descreveu todo o desenrolar do crime, principalmente durante a reconstituição:

  

“Consegui segurar a arma de Léo e, quando lutava com ele, a arma disparou na direção de sua cabeça. Léo caiu sobre o banco e eu saí do carro, passando em frente do veículo, me dirigindo até o lado do motorista, onde ele estava caído. Nesse momento, fiz um disparo na direção das suas costas”, contou o homicida.

 

reconst
Uma das imagens da reconstituição

O delegado titular, Roberto Júnior, representou pela prisão de Lucas, sendo ele detido em Porto Seguro, no Sul do Estado, no dia 18 de agosto. O  assassino ficou preso por exatos 06 meses e 27 dias, sendo posto em liberdade por força de alvará de soltura.

SENSAÇÃO DE IMPUNIDADE

  

Lucas (acusado do assassinato).

A decisão de liberar o assassino de “Léo Gordo” partiu do Tribunal de Justiça do Estado, após recurso impetrado pelo seu advogado. Com isso, está repondendo ao crime em liberdade. A justiça criminal de Itapetinga havia negado pedidos de habeas corpus.

Mesmo cientes do bom trabalho da Polícia Civil e da justiça de Itapetinga, os familiares do empresário sempre cobrou uma maior aceleração no processo, porque a liberdade de Lucas tem gerado em todos a sensação de impunidade.

Essa preocupação é demonstrada em e-mail recebido pela edição do Itapetinga na Mídia: “Choca ver o assassino do nosso ente querido solto, circulando no meio da sociedade como se nada tivesse acontecido”, diz a nota assinada pelo tio, Márcio Ferreira.

“Ainda choramos a falta de Léo e, apesar de tudo, acreditamos que a justiça será feita”, acrescenta o tio.

 

O assassino até o presente momento, respondeu ao processo em liberdade, para angústia da família.

 

Relembre as matérias reproduzidas pelo Itapetinga na Mídia:

 

Morte de "Léo Gordo": clique aqui.

 

Velório e sepultamento: clique aqui.

 

Apresentação do assasino e reconstituição do crime: clique aqui.

MANIFESTAÇÃO DA FAMÍLIA BARROS…

 

"A INJUSTIÇA QUE SE FAZ A UM É UMA AMEAÇA QUE SE FAZ A TODOS"
 

Leo BarrosEsperamos que tenha chegado o momento de sentirmos certo alívio em ver condenado aquele que transformou nossas vidas em um pesadelo. Desejamos que a verdadeira justiça seja feita e que possamos sentir que a impunidade não vencerá essa nossa batalha.
 
O assassino do nosso Léo não matou apenas um jovem feliz, com um futuro brilhante a ser vivido, mas deixou também toda uma família desolada, por um ato insano de alguém que não sabe o que é o amor.

Acabou prematuramente e de forma brutal a vida promissora de um jovem empreendedor, repleto de sonhos, de projetos, de felicidade. Felicidade que contagiava a todos com quem convivia. A vida pra Léo era uma festa.

A sua capacidade de transformar dificuldades em obstáculos vencidos fez dele uma figura marcante em nossa sociedade. Garra e determinação foram fortes características que ele demonstrou claramente em sua breve passagem entre nós.
 

A sede de justiça por parte da família e dos amigos não é só um reflexo desse crime bárbaro, mas consiste também numa preocupação com o futuro de nossa sociedade.

A impunidade pode tornar-se um incentivo, uma motivação para que crueldades como essa continuem acontecendo e promovendo o sofrimento de muito mais pessoas, fazendo com que outras famílias passem por momentos como esse.

Injustiça agora pode fazer transparecer ainda mais a fragilidade de uma sociedade em que a vida humana tornou-se algo tão irrelevante. Nada justifica o crime. A vida pertence ao Criador e não importam argumentos que venham a ser ditos pelo assassino em um momento em que a vítima não pode se defender.
 
Desejamos ardentemente e com confiança que essa etapa seja vencida pelo bom senso e pela conscientização de que o assassino precisa pagar pelo que fez.

Que as sequelas emocionais sofridas pela família como conseqüência da perda prematura da vida do nosso Léo sejam amenizadas por um julgamento exemplar, de forma que a justiça não seja desmoralizada e que a nossa sociedade perceba a importância de se buscar a valorização da vida humana.
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


URGENTE: COM MEDO DE MORRER FUGITIVO DO COMPLEXO POLICIAL SE ENTREGA À POLÍCIA

Postado em 09/11/2014

Comentários

1.200 cliques

Henrique1Entregou-se à Polícia Civil de Itapetinga, na manhã deste domingo (09), o fugitivo do Complexo Policial, Henrique Silva de Oliveira, que na noite do dia 28 de outubro deste ano e evadiu-se da unidade com outros 13 presos.

A apresentação de Henrique se deu porque, segundo ele, estava com medo de morrer, visto que na sexta-feira (07) Alex "Zói" foi encontrado morto, com o corpo crivado de balas, em Jequié. Alex "Zói" é suspeito de ter sequestrado e assassinado o taxista jequieense, Zevalto da Rocha Silva.

"Eu estava em Itarantim e não tenho nada a ver com a morte do taxista", disse o jovem no momento da apresentação no Complexo Policial.

Além de Alex "Zói", agora morto, Henrique e Alessandro Reis Rocha, vulgo "Lê", são suspeitos de envolvimento na morte do taxista.

Alessandro "Lê" continua foragido.


CASAMENTO DO ANO EM VITÓRIA DA CONQUISTA

Postado em 03/11/2014

Comentários

1.339 cliques

casamento1Com pompas e circunstâncias, na noite do último sábado (01) em Vitória da Conquista aconteceu, certamente, o casamento do ano. Uniu-se em matrimônio o casal Roberto Júnior e Carolina Bezerra.

Ele, Delegado de Polícia, titular da Delegacia Territorial de Itapetinga. Ela, conceituada Promotora de Justiça de Vitória da Conquista.

A cerimônia aconteceu num importante condomínio da cidade, na presença de convidados, parentes e amigos dos noivos, que disseram "sim" sob forte emoção.

Após o casamento, os presentes felicitaram os agora casados e todos participaram de um baile com música ao vivo.

A lua-de-mel será fora do país.

Os editores do Itapetinga na Mídia desejam felicidades ao casal Roberto Júnior e Carolina Bezerra.

Veja algumas imagens:

casamento2casamento3

casamento4

casamento5

casamento6

casamento7

casamento8

casamento9

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


RISCO IMINENTE: LIGAÇÃO 220 VOLTS CLANDESTINA EM TERRENO PÕE EM RISCO QUEM CIRCULA NO LOCAL…

Postado em 29/10/2014

Comentários

862 cliques

Animal morto  (2)Na manhã desta quarta-feira (29/10/14), os repórteres Sizinio Neto (Itapetinga na Mídia) e Marlon Araújo (Sudoeste 24 Horas) foram averiguar uma denúncia no Bairro Quintas do Sul, que dava conta de um fato absurdo que coloca em risco pessoas e animais.

A denúncia dava conta da existência de uma propriedade particular completamente cercada de arame farpado, totalizando aproximadamente 280 M² (metros quadrados o imóvel).

Animal morto  (1)A propriedade fica localizada na Avenida Paralela, às margens da BA-263, entrada do Quintas do Sul e pertence a um homem de prenome "Josino", que puxou uma gambiarra de um poste de energia elétrica e ligou os fios à cerca de arame sem nenhum critério, aviso de advertência e o pior, ligada à rede 220 Volts.

Inicialmente, quando chegamos ao local nos deparamos com um burro morto próximo a referida cerca, o animal havia sofrido uma descarga elétrica ao encostar-se na propriedade.

Animal morto  (4)Moradores da localidade relatam que outros animais tiveram suas vidas sacrificadas por conta dessa "armadilha a céu aberto", o que representa risco iminente para adultos e crianças que transitam no local.

O dono do burro morto em virtude da descarga elétrica que pediu para não ser identificado afirmou que o proprietário do terreno o Sr. Josino se comprometeu a pagar o animal, porém o cidadão não fora encontrado no local para esclarecer os motivos pelos quais instalou uma armadilha mortal no perímetro urbano.

A denúncia foi feita. Restam agora as autoridades evitarem uma tragédia e coibir esse absurdo!!!

Vale ressaltar que o dono do burro afirmou que não irá registrar Boletim de Ocorrência na DT (Delegacia Territorial) de Itapetinga.

Animal morto  (7) Animal morto  (6) Animal morto  (3) Animal morto  (2)
Animal morreu ao tocar na cerca eletrificada.


EMPRESÁRIO ITAPETINGUENSE ASSASSINADO EM JEREMOABO-BA…

Postado em 28/10/2014

Comentários

1.840 cliques

Higor RochaItapetinguense encontrado morto com marcas de tiros na cabeça, na manhã desta terça-feira, 28/10/14, dentro do porta-malas do próprio carro, em uma estrada vicinal próximo ao Povoado Caritá no município de Jeremoabo-BA. 

Moradores da região desconfiaram do veículo abandonado e acionaram a polícia. O empresário foi identificado como sendo Higor Rocha Silva, de 28 anos, natural de Itapetinga, sudoeste da Bahia, residente na Avenida Monsenhor José Magalhães, no Conjunto João Paulo II, em Jeremoabo.

Em Itapetinga, sua família reside na Rua Edmundo Alves de Souza, bairro Clodoaldo Costa, onde Higor morou por muitos anos antes de ir morar em Jeremoabo.

Higor era proprietário da empresa Naja Cobranças e era muito bem relacionado nas cidades de Jeremoabo e Pedro Alexandre.

Há suspeita de que a vítima tenha sido executada. A polícia investiga a causa e autoria do crime.

Em Itapetinga, mativemos contato com a família que se encontra muito consternada com a trágica notícia, aguardando o traslado do corpo de Higor para velório e sepultamento em nossa cidade, em local e horário ainda não informados.

Colaboração: Jeremoabo Agora
Fotos: Facebook de Higor Rocha Silva

Higor

 

HOMEM MATA E ENTERRA DESAFETO NA ZONA RURAL DE CAATIBA

Postado em 15/10/2014

Comentários

1.462 cliques

Um homem, de 42 anos de idade, foi encontrado morto e enterrado em uma cova rasa, na manhã desta quarta-feira (15), na zona rural de Caatiba, cidade distante 47 quilômetros de Itapetinga. O local, denominado Região do Jacinto, fica a 12 quilômetros do centro daquela cidade.

O delegado Roberto Júnior, titular de Itapetinga e substituto de Caatiba, tomou ciência logo que o fato foi comunicado à delegacia. Após informações preliminares, descobriu-se que a vítima, identificada como sendo Paulo de Oliveira Carvalho, trabalhador rural, tinha sido visto pela última vez no sábado (11) com a pessoa de João Santos de Sousa (foto ao lado), ainda no interior da fazenda.

joao autorProcurado, João havia saído de Caatiba, na manhã desta quarta-feira, com destino a uma cidade de Minas Gerais.

“Nesse momento, buscamos informações e descobrimos a cidade de destino do suspeito. Entramos em contato com policiais civis de Cândido Sales e em minutos o ônibus em que João estava foi interceptado e ele acabou preso”, disse Roberto Júnior.

Paracatu, no sul de Minas Gerais. Esse era o destino de João Santos de Sousa, que confessou ter matado Paulo de Oliveira Carvalho a golpes de pedra, depois de uma discussão entre ambos.

O delegado Roberto Júnior informou ao Itapetinga na Mídia de que o local onde o corpo estava enterrado é de difícil acesso e fica próximo a um brejo, lembrando que a intenção era a ocultação do corpo para que o crime ficasse impune.

“A Polícia Civil agiu rápido e o crime logo foi desvendado. Agora, João Santos de Sousa é preso da justiça criminal”, acrescentou o delegado que autuou o autor do homicídio em flagrante.

Veja as imagens:

local1

local2

local3

local4

local5


Página 8 de 21« Primeira...678910...20...Última »