ACUSADA DE MATAR RIVAL TEVE O CRIME DESCLASSIFICADO DE HOMICÍDIO QUALIFICADO PARA HOMICÍDIO CULPOSO PELO CONSELHO DE SENTENÇA…

Carla Santos Silva, a vítima com 22 anos na época do crime.

O crime ocorreu no no início da noite de sexta-feira do dia 13 de fevereiro de 2015, na Travessa Bertulino Gonçalves, no Bairro Américo Nogueira, envolvendo a vítima Carla Santos Silva, 22 anos e a autora Thaiz dos Anjos de Jesus, da mesma idade.

O clima entre ambas já era considerado hostil, pois Thaiz  acusava a vítima de estar mantendo um relacionamento extraconjugal com seu marido. No dia do fato, Carla foi golpeada com uma faca na região do peito e por conta das lesões provocadas, veio a óbito após ser socorrida ao Hospital Cristo Redentor. 

A autora do crime fugiu do flagrante para outra cidade, se apresentando à polícia acompanhada de uma avogada sete dias depois, onde prestou depimento e contou sua versão dos fatos, sendo liberada, pois não havia mandato de prisão. 

O crime foi investigado pela Polícia Civil que instaurou Inquérito e em seguida foi encaminhado ao Ministério Público que ofereceu denúncia contra a autora, por crime de homicídio qualificado. Se passaram seis anos e o processo foi à Júri Popolar nesta quarta-feira, 22, no fórum local.

A ré Thaiz dos Anjos está sentada no banco à esquerda ladeada por policiais militares.

A Sessão do Tribunal do Júri presidida pelo competente juiz de direito Dr. Egildo Lima Lopes (Vara Crime, Execuções Penais e Tribunal do Júri), teve abertura às 09:00h da manhã.

O Ministério Público que atuou na acusação foi representado pela promotora de justiça Dr. Solange Anatólio, que dispensa comentário, muito atuante, conhecedora do direito, teve uma atuação brilhante, defendendo a tese de Homicídio Qualificado (recurso que impossibilitou e dificultou a defesa da vítima; Motivo torpe).

Na Defesa: Atuaram os renomados advogados Dr. Eduardo da Silva Rocha e Dra. Jadia Wallescka Cavalcanti Pieroni, que sustentaram a tese de Desclassificação do crime de Homicídio Qualificado para Homicídio Culposo (quando não há a intenção de matar). Havia ainda uma segunda tese: a de Homicídio Privilegiado (quando é praticado sob o domínio de uma compreensível emoção violenta, compaixão, desespero ou motivo de relevante valor social ou moral, que diminuam sensivelmente a culpa do homicida).

Conselho de Sentença: Sete jurados que foram sorteados, sendo quatro mulheres e três homens, com aprovação da Defesa e da Acusação (Ministério Público).

Muitas testemunhas foram ouvidas em plenário como meras declarantes, pois as de acusação na sua grande maioria, eram parentes ou amigas da vítima, além de estarem usando camiseta que expressava pedido de justiça. A Defesa embora tivesse arrolado algumas testemunhas, apenas uma compareceu ao Júri e foi interrogada pelo juiz presidente, Defesa e Ministério Público (Acusação).

Ministério Público (Acusação) e Defesa usaram o tempo dos debates em plenário. Cada um sustentou suas teses com muita propriedade com base nos autos do processo e após os debates (réplica e tréplica), o juiz presidente leu os Quesitos de Votação para os jurados e em seguida se reuniram em Sala Especial.

Familiares da vítima, inclusive a mãe estavam usando camiseta com a foto de Carla e uma frase com pedido de justiça. A Sessão que começou às 09h durou o dia todo, terminando às 18:15min, quando o juiz Dr. Egídio Lima Lopes proferiu a setença após decisão do Conselho de Sentença.

Setença: Às 18:15h, Dr. Egildo proferiu a setença: Os jurados acataram por maioria a tese da Defesa (Desclassificação do Crime de Homicídio Qualificado para Homicídio Culposo). A ré é primária, tem residência, emprego fixo, bons antecedentes e estava respondendo ao processo em liberdade. A pena foi de um (01) ano de reclusão em regime aberto.

Familiares da vítima deixaram o plenário do salão do Tribunal do Júri insatisfeitos com o resultado, não acreditando no que estavam presenciando. 

 

Compartilhe esse Post!

Sobre Sizinio

Natural de Itapetinga, Evangélico, Casado com Cris Sousa de Sá, Radialista / Locutor Noticiarista / Repórter Policial há 24 anos. Trabalhou na Rádio Fascinação durante 13 anos - como âncora do Programa NA BOCA DO POVO. Teve passagem nas Rádios Cidade FM e Jornal AM, foi Agente Público (Administrativo) da DT de Itapetinga (Delegacia Territorial) até 2016... Líder Comunitário, Presidente do Conselho Comunitário de Segurança Pública, presidiu a Federação dos Conselhos Comunitários de Segurança Pública do estado da Bahia no Território Médio Sudoeste, presidiu por três anos a Coordenação Municipal de Defesa Civil de Itapetinga (COMDEC), foi membro do Conselho Penal da Comarca de Itapetinga, presidiu a Associação de Moradores da Nova Itapetinga (AMONI), foi por dois anos, Assessor de Comunicação da SIBI (Segunda Igreja Batista de Itapetinga - período 2017/2019) e é um dos Editores do Itapetinga na Mídia... Contato: Whatsapp (77) 98805-6791 E-mail: reportersizinio@gmail.com

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.